[RESENHA #501] Crônica de uma morte anunciada, de Gabriel García Márquez



MÁRQUEZ, Gabriel García. Crônica de uma morte anunciada - 44ª edição. Rio de Janeiro: Grupo Editorial Record, 2013. 176 p.

O livro Crônica de uma Morte Anunciada narra a trágica história de Santiago Nasar, cuja morte tinha sido anunciada por toda a sociedade e, mesmo assim, ninguém fez nada para evitar. A partir de então, todos se tornaram cúmplices de seu assassinato. O relato jornalístico desse livro mostra os últimos momentos de Santiago, seus motivos de morte e porque ninguém impediu esse trágico destino. Todos receberam a notícia de que Santiago seria morto e, mesmo assim, nada fizeram para evitar. Ele se levantou às 5:30 da manhã em que o assassinato ocorreu, mas mesmo assim, familiares e amigos próximos a ele já conheciam seu destino. A narrativa tem como objetivo sensibilizar e mostrar a tragédia de uma morte anunciada e não impedida.

Após o casamento de sua irmã, os gêmeos Pedro Vicário e Pablo Vicário anunciam que matariam Santiago Nasar, pois ele havia sido acusado de ter mantido relações sexuais com ela. O fato só foi descoberto na noite de núpcias, quando o marido devolveu-a à família. A vingança e a defesa da honra da irmã, são o motivo que impulsiona a ação dos gêmeos.

A chegada do bispo na cidade trouxe tranquilidade à situação, fazendo com que as conversas mudassem de assunto. Apesar de o assassinato dos irmãos Vicário ser considerado quase impossível devido à nobreza com que sempre viveram, as pessoas ainda assim sentem a necessidade de defender a honra de sua cidade. Mesmo sentindo-se desamparadas, elas não têm escolha senão realizar o ato, para não serem considerados fraquejadores.

Os irmãos Vicário avisaram à população sobre o assassinato que pretendiam cometer, como se estivessem procurando alguém para admoestá-los. No entanto, ninguém se levantou para intervir. Nas narrativas, é possível notar diálogos conflitantes, que embaralham a memória do narrador sobre os acontecimentos anteriores ao crime.

Não era segredo para ninguém que, no livro, uma morte violenta e sanguinosa estava prestes a acontecer. Contudo, parece que o narrador foi um dos poucos que não sabiam disso. Apesar da tragédia, há certo humor presente nos diálogos entre as personagens que testemunharam ou estavam cientes desse acontecimento. Desta forma, é possível concluir que para aqueles habitantes da cidadela colombiana, não se tratava apenas de um assassinato comum, mas de um evento curioso.

O AUTOR

Gabriel García Márquez (1927-2014) foi um escritor, jornalista e guionista colombiano. Foi um dos principais representantes do realismo mágico, o movimento literário do qual foi um dos principais impulsionadores, assim como um dos escritores mais conhecidos e influentes da literatura hispano-americana.

Nasceu em 6 de março de 1927 em Aracataca, Colômbia. Sus padres fueron Gabriel Eligio García e Luisa Santiaga Márquez. Estudou no Liceo Nacional de Zipaquirá, onde começou a se interessar pela literatura. Depois de se formar em 1947, começou a trabalhar como jornalista e escritor.

Sua primeira novela, La Hojarasca, foi publicada em 1955. Esta novela foi um sucesso de crítica e de vendas. A partir de então, García Márquez se converteu em uma figura destacada da literatura latino-americana.

Sua novela mais conhecida, Cien años de soledad (1967), se converteu em um best-seller internacional e lhe valeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1982. Também escreveu outros sucessos como El otoño del patriarca (1975), El amor en los tiempos del cólera (1985) e Crónica de una morte anunciada (1981).

García Márquez caiu em 17 de abril de 2014 na Ciudad de México. Suas obras foram traduzidas em mais de 30 idiomas e venderam milhões de cópias. É considerado um dos escritores mais importantes do século XX.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© all rights reserved
made with by templateszoo