[#LeiaNacional] Entrevista com Pedro P. R, autor de ❝Sombras Ocultas❞

 

Primeiramente, fale-nos um pouco  sobre você.

Oi, eu sou Pedro P. R. escritor baiano de fantasia, leitor compulsivo, entusiasma da literatura. Pai de 4 series publicadas na amazon.


Há quanto tempo você escreve, como começou?

Não lembro a quanto tempo escrevo, mas deixando os rascunhos de lado, comecei a publicar minhas obras no wattpad por volta de 2015 e passei cinco anos por lá antes de publicar de uma forma mais seria.


Você teria algum segredo de escrita? Algo que faça com que você se sinta inspirada/o antes de iniciar um novo livro?

Acho que não. Eu tenho uma mente muito fértil, o que tem seus pontos positivos e negativos. Tenho idéias com muita facilidade, mas isso acaba sendo ruim já que acabo trabalhando com dois ou três projeto de uma vez.


Quais foram suas principais referências na literatura, arte e/ou cinema?

Principalmente livros e series, mas em alguns casos algumas light novels asiáticas, animes e mangas. Os principais livros que influenciaram minha escrita foram As crônicas de Gelo e Fogo, O Trono do Sol, A Roda do Tempo. E a escrita de Bernard Cornwell,


Qual foi seu trabalho mais desafiador até hoje em relação à escrita?

Com certeza reescrever meus livros. Em dois casos eu tive que pegar o que eu tinha escrito no wattpad anos atrás, olhar para aquele rascunho e começar do zero com as novas experiências que eu tinha atualmente para escrever.


Qual a parte mais difícil de se escrever um livro?

O devido estudo do que estamos escrevendo. Se não tomarmos cuidados, os personagens ficam caricatos demais, o cenário não cativa, os diálogos ficam rasos e mecânicos.


Qual foi seu primeiro livro, o que pensou ao iniciar sua escrita? o que te incentivou?

Meu primeiro livro foi As crônicas de Maya que publiquei durante 5 anos no wattpad. Ele nasceu da vontade de colocar meus pensamentos fantasiosos no papel e de levá-los para outras pessoas. Agora, o primeiro que publiquei seriamente foi Noite Eterna, uma obra de fantasia urbana que quis escrever pois queria algo tipo as light novels que eu lia, ou Percy Jacson, só que se passando no Brasil.


Tem algum personagem que você tenha criado ao qual foi difícil desapegar?

Sinceramente, não. Não tenho dificuldade em retirar personagens da historia quando o momento deles chegou ao fim. Seja eles simplesmente se afastando da trama principal, ou tendo que morrer para dar continuidade na trama da obra.


Quais são suas principais referências literárias na hora de escrever?

George R. R. Martin, Rick Riordan, Brandon Sanderson, Robert Jordan e Bernard Cornwell,


Você teria algum segredo de escrita? Algo que faça com que você se sinta inspirada/o antes de iniciar a escrita de um novo livro?

Acho que não existi muito disso, “segredo de escrita”. Acho que muito se resume ao desejo de contar historias e o estudo e pratica para contar bem.

 

Você reúne notas, anotações, músicas, filmes e/ou fotografias para se inspirar durante a escrita?

Não chego a fazer muitas anotação, mas quando algo me inspira, fico repassando aquela idéia varias vezes na mente formando cenas, situação e falas que podem ser usadas em livros que já estou escrevendo, ou em novos.

 

O que você faz para driblar a ausência de criatividade que bate e trava alguns momentos da escrita? Existe algo que você faça para impedir ou driblar estes momentos?

Geralmente eu leio outros livros, tentando distrair a mente e buscando novas inspirações. Faço anotações de coisas que possam cair dentro da historia e quem sabe encontrar algo que possa usar que não estava pensando no momento. Também releio o que escrevi, para engatilhar novamente no enredo. A maioria dos autores possuem contatos e amigos de confiança para mostrar o progresso do seu trabalho durante o percurso da escrita. Você teria um time de “leitores beta”, para analisar seu livro antes de prosseguir com a escrita?

Sim, tanto de autores quanto leitores. Eu tenha em mente qual meu publico, então sempre procuro pessoas desse meio para lerem e me dizerem o que acharam.

 


Qual a parte mais complicada durante a escrita?

Não se distrair. Como muita gente escreve no computador hoje em dia, é quase que impossível não se distrair com alguma coisa enquanto tenta escrever.

 

Você prefere escrever diversas páginas por dia durante longas jornadas de escrita ou escrever um pouco todos os dias? O que funciona melhor para você?

Eu tento manter uma meta de 1000 palavras escritas por dia. As vezes faço mais, as vezes menos. Tem dia que a inspiração está em alta e consigo fazer 4000 ou 5000 palavras de uma vez, e tem dias que o cotidiano me suga e não produzo nada.


Em relação ao mercado literário atual: o que você acha que deve melhorar?

É um assunto que debato muito com outros autores. Durante a quarentena, vimos muitos novos autores surgindo com lançamentos de ebook, no final da quarentena as editoras voltaram em peso com publicação de livros de ficção, mas também vimos muita gente desistindo pelo caminho, vendo que viver da escrita não é algo que acontece da noite para o dia. Por um lado, estamos confiantes de uma melhora pelo numero de obras novas chegando todos os meses, mas ao mesmo tempo, nos preocupamos com o preço do papel subindo constantemente.

 

A maioria das pessoas não conseguem se manter ativas em vários projetos, como funciona para você, você escreve vários rascunhos de diferentes obras ou se mantém até o final durante o processo de um único livro?

Costumo trabalhar varias coisas de um vez. Durante a época do wattpad eu escrevi 3 livros de uma vez. Hoje, escrevo um por vez, mas intercalo entre 4 series diferentes, sem contar os contos que escrevo.

 

O que motiva você a continuar escrevendo?

O prazer por criar historias. Gosto de dar vida a personagens, criar mundo, tramas e o melhor de tudo, apresentar essas historias para outras pessoas.

 

Que conselho você daria para quem está começando agora?

Foque bastante na divulgação. É o trauma de muito autor, muito pior que o trabalho que temos para escrever.

 

Para você, qual o maior desafio para um autor/a no cenário atual? Você tem algum hábito ou rotina de escrita?

O maior desafio nem é o de escrever, isso podemos fazer aos poucos e em determinado momento a história estará pronto. O maior desafio é se tornar relevante, é ganhar o público e divulgar sua obra.

 

Como você enxerga o cenário literário atual e a recepção dos leitores da atualidade em relação aos novos autores?

Acho bastante positivo. Vejo muitos perfis focados em divulgar cada vez mais obras de autores nacionais e as editoras trazendo cada vez mais obras estrangeiras. Talvez tenhamos o retorno de momentos que tivemos por volta de 2010 e 2015 antes da crise das livrarias.


Se pudesse indicar quatro obras literárias que te inspiraram, quais seriam?

A Roda do Tempo, O Caminho dos Reis, A Ruína de Noltara e Percy Jacson.

Que conselho você daria para quem está começando a escrita do primeiro livro?

Comece com uma historia curta e de final fechado. Muita gente deixa de ler o livro quando sabe que é o primeiro de uma serie gigantesca.

 

O que esperar para o ano de 2023 em relação à sua escrita?

Tenho 3 projetos em andamento para 2023. O primeiro é o final do catarse de pré-venda para o livro impresso de Noite Eterna que encerra dia 31/01. O segundo é o projeto em parceria com a Agencia Polarys, onde criamos um clube de assinatura para contos de autores nacionais. Por apenas R$ 5,00 os assinantes recebem mensalmente 3 contos de diferentes autores. E para o segundo semestre planejo o lançamento inédito do ebook do segundo volume de minha série Os Miseráveis. 


Nenhum comentário

Postar um comentário

© all rights reserved
made with by templateszoo