[RESENHA #507] Steve Jobs: A biografia, 1º ed, de Walter Isaacson


ISAACSON, Walter. Steve Jobs: A Biografia. 1ª edição. Editora Schwarcz LTDA., 2011.

A morte de Steve Jobs chocou o mundo. Depois de entrevistá-lo em mais de quarenta ocasiões nos últimos dois anos, além de uma centena de pessoas próximas a ele, familiares, amigos, adversários e colegas, Walter Isaacson nos apresenta a única biografia escrita com a colaboração de Jobs, o retrato definitivo de Jobs, um dos ícones indiscutíveis de nosso tempo, a crônica da vida agitada e personalidade abrasiva do gênio cuja criatividade, energia e desejo de perfeccionismo revolucionaram seis indústrias: computação, filmes de animação, música, telefonia, tablets e a edição digital .


Biografia de Steve Jobs, o fundador da Apple, escrita por Walter Isaacson. A obra está dividida em introdução, introdução de personagens e 41 outros capítulos. Em seguida são apresentadas as fontes, notas explicativas, créditos das imagens, agradecimentos e uma seção dedicada à apresentação do autor. Fotografias realistas de Steve Jobs em diferentes estágios de sua vida também têm um lugar no livro. Steve Jobs: O livro tem 607 páginas.

A narrativa da obra é centrada na terceira pessoa, apresentando as narrativas e relatos de pessoas que conviveram com a Obra e seus discursos. Apenas a introdução é contada na primeira pessoa, pois é neste capítulo que o autor explica como surgiu a ideia da biografia de Steve Jobs.

Assim que você abrir o livro, poderá encontrar uma ideia tirada de um anúncio da Apple de 1997:

"As pessoas que não são loucas o suficiente para pensar que podem mudar o mundo são as que realmente o fazem." (Trade Think Different, 1997.)

O livro Steve Jobs: O que é a biografia?

Neste livro, o biógrafo de Steve Jobs, Walter Isaacson, relata a vida de Jobs desde a adoção por sua mãe biológica, Joanne Schieble, até uma infância humilde em Palo Alto, até o abandono da faculdade. , sua experiência com LSD, crescendo no budismo oriental e Budismo Zen, a criação da Apple e o computador revolucionário até que ele foi diagnosticado com câncer pancreático que o levou à morte em 2011. A biografia mostra o testemunho da família e amigos de Jobs para ele. As fontes de informação são fornecidas pelo próprio biógrafo.

Steve Jobs sempre foi um homem de personalidade forte e maravilhosa. Jobs sempre soube que havia sido encontrado, mas isso nunca foi totalmente aceito por ele. Quando ele foi concebido pelo professor Abdulfattah Jandali, Joanne Schieble, mãe biológica de Steve, decidiu que criaria seu filho para adoção, desde que os pais adotivos da criança fossem mais educados. Mas esse casal profissional quando soube que era um menino desistiu da adoção e por isso Steve Jobs foi dado ao humilde casal Paul e Clara Jobs. Desde pequeno, Steve ajudava seu pai a construir e consertar coisas e isso o ajudava a prestar atenção aos detalhes em tudo e o tornava um perfeccionista. Steve Jobs disse uma vez ao seu biógrafo:

"Acho que o conceito de design do meu pai era ótimo porque ele sabia fazer qualquer coisa. Se precisávamos de uma cabana, ele a fazia. Quando ele construiu uma cerca para nós, ele nos deu. me dê um martelo para trabalhar com ele. " (Página 24)

Quando jovem, era vegetariano e acreditava que não precisava de banho, então, enquanto trabalhava na Atari, foi transferido para o trabalho noturno, onde não havia funcionários, por causa, entre outras coisas, do cheiro das obras. No colégio, ele conheceu Steve Wozniak, que se tornou seu amigo leal e especialista sênior em eletrônica. Steve Wozniak acompanhou Steve Jobs desde sua primeira invenção, a "caixa azul", até 1985, quando deixou a Apple. A Apple começou na garagem do pai de Jobs e se tornou uma das maiores empresas de eletrônicos de consumo.

Em 1977, a namorada de Jobs na época Chrisann Brennan estava grávida e ela não conseguiu identificar o pai mesmo com um teste de DNA, os resultados mostraram uma probabilidade de paternidade de 94,41%. A criança se chamava Lisa. Depois disso, o primeiro computador da Apple terá o mesmo nome. Depois de Lisa estão os computadores pessoais denominados Apple I e Apple II. Jobs também supervisionou a criação de um computador pessoal chamado Macintosh.

Jobs até apresentou o iMac, o primeiro grande sucesso de vendas da Apple desde o lançamento do Apple II. Jobs exigia orgulho de seus funcionários. Ela exigia o melhor design de produto, até mesmo cartões ocultos em computadores, e até hoje isso diferencia a Apple de outras empresas. Depois de deixar a Apple em 1985, Jobs entrou no ramo da animação, adquirindo a Pixar Studios, que lançava aventuras cinematográficas em 3D, como Toy Story e Procurando Nemo.

Em 1997, Steve Jobs voltou para a Apple, que estava à beira da falência. Após o retorno de Steve, produtos como iMac, iPad, Iphone, Macbook (antes do iBook) tiveram sucesso em termos de vendas. Em 2003, Steve Jobs foi diagnosticado com câncer no pâncreas, o que o obrigou a deixar a Apple novamente. Steve faleceu em 5 de outubro de 2011.

Apreciação crítica
Nesta biografia, você pode ver que a infância e a juventude de Steve Jobs decidiram fazer da Apple o que ela é hoje. Embora Steve Wozniak tenha sido o fundador da Apple e criador dos primeiros computadores pessoais, Apple I e Apple II, a criatividade e autenticidade de Steve Jobs foram fundamentais e decisivas para o sucesso da empresa, que alcançou vendas únicas. Isso porque a Misebenzi sempre busca a perfeição para seus produtos, mesmo quando muitas vezes o consumidor não consegue ver os detalhes dentro do produto. A obsessão de Jobs pela perfeição começou quando criança em Palo Alto, porque Paul Jobs, seu pai adotivo, o ensinou que até o invisível precisa de cuidado e bom trabalho. . Suas obras dizem:

“Se você fosse carpinteiro e fizesse uma bela cômoda, não usaria uma tábua no fundo, mesmo que fosse encostada na parede e ninguém visse. Você sabe que está lá, então estará usando uma boa madeira como fundo. Para ter uma boa noite de sono, é preciso aproveitar a beleza, a qualidade. " (página 151)

Como resultado, todos os produtos criados sob a supervisão de Jobs sempre tiveram como foco a qualidade. Um exemplo clássico desse comportamento são as placas internas dos computadores da Apple, que sempre foram projetadas para serem esteticamente agradáveis. O resultado desse incrível nível de detalhamento é que os produtos Apple se destacam facilmente da concorrência, sempre transmitindo a impressão de exclusividade, beleza e qualidade.

Quando adolescente, frequentando o Reed College, Jobs desistiu, mas continuou a ter aulas de caligrafia. Isso permitiria que os computadores da Apple tivessem diferentes tipos de fontes, um design seguido de perto por Steve Jobs. Depois de criar a fonte, a Microsoft copiou a ideia de Jobs e criou vários textos gerados por computador em todo o mundo.

Muitas pessoas vão odiar Jobs ao ler esta biografia, sua personalidade forte e sociedade complexa colocaram muitos na posição daqueles que resistem à pressão e exigências impostas a ele. No entanto, muitos vão entendê-lo como um verdadeiro gênio, que ele precisava para se tornar um dos maiores empresários do mundo e levar a Apple ao topo do mundo pela segunda vez, quando trouxe a empresa ao topo. a indústria eletrônica. . usar.

O biógrafo de Steve Jobs, Walter Isaacson, passou muitos anos com ele e acabou se tornando um seguidor de seu biógrafo, talvez por isso a biografia seja totalmente imparcial, fazendo o leitor entender essa foi a atitude de Steve Jobs e liderou muitas vezes a biografia. os alunos tornam-se seguidores das Obras. Mesmo com esse forte viés de seu biógrafo, o autor tem o prazer de descrever maliciosamente a vida de um empresário e gestor, um homem de conquistas, sucessos e fracassos, com uma carreira brilhantemente bem-sucedida e, no fim das contas, foi o homem que mudou. o mundo. situação. no mundo ao encontrar uma doença que pode levar à sua morte. Tudo na vida de Steve Jobs tinha um propósito, a reconciliação com o pai, as aulas de caligrafia, a maravilhosa jornada que ele fez para encontrar a paz interior. Tudo isso faz dele um dos homens mais poderosos e criativos do mundo. Um homem que sabe negociar e conversar com as pessoas - mesmo que muitas vezes isso as magoe.

'Steve Jobs - Uma Biografia' é uma obra incrível que capta a vida do visionário criador da Apple e conta sua história de uma forma acessível e interessante. O autor, Walter Isaacson, consegue mostrar como Jobs foi capaz de criar maravilhas tecnológicas que mudaram completamente o nosso mundo. Esta obra é uma homenagem ao incrível trabalho de Steve Jobs e é um leitura obrigatória para qualquer um interessado em tecnologia. O livro é bem escrito e cheio de detalhes, permitindo que o leitor entre na mente de Jobs e entenda o porquê de seu sucesso. Indubitavelmente, 'Steve Jobs - Uma Biografia' é uma obra que não deve ser ignorada.

Sobre o autor
Walter Isaacson nasceu em Nova Orleans, Louisiana, em 20 de maio de 1952. Ele é jornalista e autor. Em 2007, tornou-se redator da TIME. Ele é o diretor executivo do Aspen Institute. Isaacson é autor de outras biografias, como Einstein, His Life, His Place, Benjamin Franklin: In an American Life e Kissinger: A Biography. Jobs e Isaacson se conheceram em 1984, após escrever uma biografia de Benjamin Franklin, Steve Jobs tentou convencê-lo de que ele seria um bom sujeito. Mas não foi até 2009, quando Steve foi diagnosticado com câncer pancreático, que Isaacson decidiu escrever uma biografia do fundador da Apple.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© all rights reserved
made with by templateszoo