[RESENHA #559] Meu caminho de volta para casa, de Dani Floresani

FLORESANI, Dani: Meu caminho de volta para casa / Dani Floresani. - 1ed. - São Paulo: Paraquedas, 2022. 184p

A busca por um propósito em meio da dor, livro de Dani Floresani é um emaranhado poético da busca pelo divino em meio á dor de momentos e lembranças enraizados no amor e afeto maternal.

Meu caminho de volta para casa, de Dani Floresani, é um discurso poético e doloroso da autora, uma descrição precisa, dolorida e minuciosa de um período ao qual não podemos fugir: a dor. A narrativa aborda os acontecimentos e percalços enfrentados pela autora ao descobrir o diagnóstico da doença de sua mãe: ELA (esclerose lateral amiotrófica), uma doença degenerativa progressiva que afeta o sistema nervoso central causando paralisia motora irreversível, os pacientes desta doença morrem de forma precoce ao perder a capacidade de executar tarefas cruciais como comer, caminhar e falar.

O diagnóstico veio de forma precoce, causando dor e sofrimento à toda a família, impactando diretamente o sentimental e emocional de Floresani, ela narra os períodos em que duvidou das certezas e da existência de um Deus, sobretudo, por sua ausência de contato com a religião, bem como sua ausência de conhecimento e sentimento de incapacidade de sentir os milagres impostos pela crença, o que a levou experienciar diversas religiões, sem preconceito, enxergando ali, a beleza da crença e da devoção.

O apoio emocional era apenas de uma amiga próxima, ao qual ela chamava carinhosamente de Tata, que por fim, morrera cedo, deixando-o órfã de um poderoso acolhimento. Agora, precisava se reerguer para o triste fim de sua mãe, enquanto os sintomas avançavam, até o momento em que sua mãe passa à depender de uma bengala para caminhar, o que a fez buscar um curso sobre a doença em um hospital, rodeado de pessoas e equipe médica que estavam transitando ou haviam transitado pelo período. A descoberta da progressão por meio de vídeos e palestras à fez chorar copiosamente, quase que de forma inconsolável, à levando para a capela do hospital para buscar acolhimento em Deus, na crença à qual ela, naquele instante, não era detentora.


A autora então, decide mudar-se para Três Lagoas, cidade interiorana localizada em Mato Grosso do Sul, o local de morada de sua mãe, onde crescera e compartilhara lembranças da fazenda onde morara, das brincadeiras, banhos de mangueira, momentos de descontração e felicidade, tudo isso, descrito como algo estranhamente certo à se fazer.

Nada fácil, nada difícil, apenas uma decisão que eu não gostaria de ter tomado. Porém, ela foi inspirada por uma estranha certeza. O próximo passo seria, então, tomar todas as providências práticas para aquela transição.

Naquele momento, a autora decidira mudar os rumos de sua vida e adotar novos caminhos, delineando novas rotas e sentimentos, abandonando para trás, tudo o que não lhe cabia, ela então se desfaz de tudo o que não quer levar para a nova vida: roupas, objetos, detalhes, lugares e momentos, era de fato, uma despedida para o inicio de um novo ciclo. Tudo isso para que ela pudesse se reconectar com Deus, o que a fez enxergar que o que ela buscara para o alívio estava ali o tempo todo: a fé.

Depois de um encontro como esse, a vida jamais voltaria a ser como era antes. Porém, para os olhos externos, eu era apenas mais uma paciente.

A partir dai, a autora narra viagens, encontros e desencontros dela com Deus, consigo mesma e com a mãe, tudo parte de um processo difícil de aceitação do momento, mas agora, sem o pesar da dor, mas a beleza da fé e das convenções por ela imposta. A autora descreve momentos lindos de conversa na varanda, de perdão, de entrega e de descoberta, sua narrativa é fluida e completamente envolvente, impossível não se emocionar. Uma obra, certamente, incrível e completa, dedico esta leitura à todos os amantes de uma escrita afetuosa, e para todos os desamparados buscando por soluções ou uma luz no fim do túnel, esta é, e sempre será, uma boa pedida.

Em cada lugar que eu visito, eu me lembro dela.

A autora

 Dani Floresani é formada em psicologia. Se mudou para os Califórnia, nos Estados Unidos, onde morou por onze anos, se tornou mestre em medicina tradicional chinesa e seguiu se especializando na China. Regressou ao Brasil e continuou seus estudos em terapias energéticas, integrando a sua prática. Trabalhou anos com atletas, aplicando a medicina chinesa para preparação e recuperação de competições. Foi professora na Faculdade Ebramec, em São Paulo e no Rio de Janeiro. É pesquisadora das artes cênicas desde a infância, e participou de grupos de estudos no teatro Vendo Forte e Grupo Tapa. Na Califórnia participou também de workshops e vivências. Começou a escrever poesia em 2018 e esta é sua primeira obra publicada.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© all rights reserved
made with by templateszoo