[RESENHA #682] O pior dia na história de Wall Street, de Diana B. Henriques


APRESENTAÇÃO

Apelidado de “Segunda-Feira Negra”, o dia 19 de outubro de 1987 foi de longe o pior da história de Wall Street. O índice Dow Jones, um dos principais indicadores do mercado financeiro dos Estados Unidos, caiu chocantes 22,6%, declínio percentual quase duas vezes maior que o do pior dia da crise de 1929. Nem mesmo os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, o crash de 2008 e a decretação da pandemia de Covid-19 em 2020 causaram baque tão grande nos índices da Bolsa de Valores norte-americana em um único dia.


Os especialistas não são unânimes quanto ao motivo que levou à desvalorização tão brusca, mas concordam que novos protagonistas, como o uso de ferramentas computadorizadas nas negociações financeiras e o comportamento de manada, deram origem a um novo tipo de crise, que ainda ameaça a sobrevivência do mercado financeiro como o conhecemos hoje.

Partindo de extensa pesquisa e dezenas de entrevistas exclusivas, Diana B. Henriques conta uma história de oportunidades perdidas, ilusões de mercado e ações destrutivas que envolveu desde um escândalo na cotação da prata em 1980 até o papel das agências reguladoras de Washington, passando pela rivalidade entre as bolsas de Chicago e Nova York. Com o desenrolar dos acontecimentos, não foi possível evitar o iminente colapso do mercado, mesmo após heróis inesperados se colocarem na linha de frente para evitar desastre ainda maior.


Mais de trinta anos se passaram e investidores, reguladores e banqueiros parecem ignorar as lições de 1987, mesmo quando os sinais se repetiram de forma assombrosa, como na crise financeira de 2008. O pior dia da história de Wall Street apresenta esse episódio como uma forma não só de analisar os erros do passado, mas de alertar para a repetição deles.


RESENHA

O pior dia na história de Wall Street é um livro essencial para qualquer pessoa interessada em compreender as causas e consequências da crise financeira de 1987. A autora, Diana B. Henriques, é uma jornalista financeira premiada que oferece uma narrativa abrangente e informativa do evento.


O livro começa com uma descrição da segunda-feira Negra, o dia em que o Dow Jones caiu 22,6%, o maior declínio de um dia na história de Wall Street. Henriques então traça o caminho que levou a este evento, examinando as várias crises menores que o antecederam.


Ela mostra que a segunda-feira Negra foi o resultado de uma confluência de fatores, incluindo:


1. A desregulamentação do mercado financeiro na era Reagan, que levou a rápidas inovações financeiras com consequências imprevistas.


2. A adoção de novas tecnologias de negociação, que permitiram que as transações fossem executadas mais rapidamente e com menos supervisão.


3. O aumento da dominância dos investidores institucionais, que tomaram decisões baseadas em modelos matemáticos complexos.


Henriques também examina a resposta do governo e dos reguladores à crise. Ela argumenta que as autoridades foram lentas e ineficientes em sua resposta, e que as medidas que tomaram foram insuficientes para prevenir um colapso ainda maior.


O livro é escrito em um estilo claro e acessível. Henriques usa uma linguagem simples para explicar conceitos complexos, e ela evita jargões financeiros. Ela também fornece um contexto histórico valioso para a crise, mostrando como ela se relaciona com eventos anteriores e posteriores.


O pior dia da história de Wall Street é um livro importante que oferece uma visão perspicaz sobre uma das crises financeiras mais significativas da história. É uma leitura obrigatória para qualquer pessoa que deseja entender as causas e consequências deste evento e aprender com os erros do passado.


O livro é um trabalho de pesquisa abrangente e bem escrito que oferece uma compreensão profunda da crise financeira de 1987. Henriques fornece uma visão equilibrada dos eventos, examinando as causas e consequências da crise de uma perspectiva histórica. O livro é uma leitura essencial para qualquer pessoa interessada em compreender este evento importante.


O livro é um lembrete de que as crises financeiras são eventos complexos que podem ser causados por uma variedade de fatores. Ele destaca a importância da regulamentação do mercado financeiro para prevenir crises futuras. Ele também fornece uma visão perspicaz sobre a natureza dos mercados financeiros e a maneira como eles podem ser vulneráveis ​​às crises.


A pesquisadora publicou um estudo abrangente sobre um período crítico de 20 anos na história da indústria financeira. Ela argumenta que uma mudança fundamental ocorreu nesse período, com os mercados passando de um sistema voltado para os investidores individuais para um dominado por corporações gigantes. Essas corporações negociavam por conta própria, usando algoritmos de computador complexos e processadores de alta velocidade.


O estudo também fornece um relato detalhado das semanas que se seguiram ao crash de 1987. Henriques descreve as diferentes reações dos participantes do mercado, incluindo o choque, a negação e o pânico. Ela também destaca a importância da “rede de confiança, coragem e improvisação” que ajudou a evitar um colapso ainda maior.


A pesquisa de Henriques é um estudo importante sobre a evolução dos mercados financeiros. Ela fornece uma análise perspicaz das forças que levaram ao crash de 1987 e à crise financeira de 2007-8.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© all rights reserved
made with by templateszoo