[RESENHA #1002] bom menino homem dinossauro, de Guilherme Andretta Pompermayer

SINOPSE

esta é a história de um menino.
e não de qualquer menino, mas de um bom menino.
e ele gostava tanto de dinossauros que, quando cresceu, ao invés de se tornar um adulto, decidiu se tornar outra coisa…
o bom menino se tornou um homem dinossauro.

o livro que tens nas mãos é uma autobiografia em poesia – uma autopoesia.
é um reflexo e uma reflexão sobre o significado do tornar-se adulto para os membros da geração y, os millennials, numa região metropolitana de um país de terceiro mundo.
nossas angústias, nossos desafios.
quanto a mim, o livro é meu assumir-me poeta, um assumir-me daquilo que sou: homem, brasileiro, artista, filho, neto, irmão, sobrinho, amigo…
menino.
dinossauro.

RESENHA

"Bom Menino Homem Dinossauro", obra de Guilherme Andretta, nos leva a refletir sobre o percurso de um menino que se transforma em homem, mas não abandona sua paixão por dinossauros. Nessa autobiografia em poesia, o autor mergulha nas angústias e desafios da geração Y, em meio a uma região metropolitana de um país de terceiro mundo. Com sua formação em literatura e experiência como autor e ilustrador, Andretta nos presenteia com uma obra que nos convida a nos assumirmos como somos: homens, brasileiros, artistas, filhos, netos, irmãos, sobrinhos e amigos, mas acima de tudo, meninos e dinossauros.


A obra também conta com relatos comoventes, como o do Urso na escola, que rouba as pontas de lápis porque acha todas as cores bonitas, ou as memórias do protagonista jogando bola com sua irmã e sendo chamado de Sonic pelas tias da secretaria. Esses elementos humorísticos e nostálgicos adicionam camadas à narrativa e nos fazem sentir identificados e conectados com o personagem.


A obra é uma obra literária que nos leva a refletir sobre a inocência e a pureza da infância, contrastando com a pressão e as expectativas da vida adulta. O autor nos apresenta a história de um garoto, Guilherme, que se identifica mais com os dinossauros do que com os humanos, preferindo o mundo pré-histórico ao contemporâneo.


A metáfora da extinção dos dinossauros é utilizada de forma brilhante para destacar a sensação de deslocamento e estranheza que o protagonista sente em relação à sua própria identidade. O desejo de permanecer criança e o confronto com as expectativas impostas pelos adultos são temas sensíveis e bem explorados ao longo da narrativa.


O texto também aborda a questão da reencarnação e da pressão social para que Guilherme seja como seu falecido tio Adhemar. A busca pela própria identidade e a resistência em se moldar aos padrões estabelecidos são elementos que nos fazem refletir sobre a importância de sermos fiéis a nós mesmos, mesmo diante das adversidades. A narrativa envolvente nos transporta para a mente criativa e curiosa de Fae, na página 1+9, que nos faz refletir sobre a importância da fantasia, da inocência e da beleza nas pequenas coisas da vida. A relação do personagem com a sua amada Fae, que só lhe conta coisas bonitas, nos faz questionar as fronteiras entre a realidade e a ilusão, entre a razão e a emoção.


O livro também traz referências culturais e históricas que enriquecem a narrativa, como o ano do penta do Brasil e a eleição de Lula, situando o leitor no contexto em que a história se desenvolve. Esses elementos contribuem para a construção de um cenário vívido e realista.


Além disso, a forma como o autor aborda temas como solidão, amizade e superação é tocante e nos faz refletir sobre a importância de se manter esperançoso mesmo diante das adversidades. Fae consegue transmitir com maestria as emoções e os conflitos internos do protagonista, nos aproximando de sua jornada de autodescoberta e crescimento.


Em suma, 'Bom Menino Homem Dinossauro' é uma obra que encanta e emociona, mostrando que mesmo diante das rupturas e das perdas, sempre há espaço para a esperança e para novos começos. Uma leitura indispensável para quem busca se conectar com as nuances da experiência humana."


O AUTOR

guilherme andretta pompermayer é natural de são bernardo do campo e possui formação em literatura. bom menino homem dinossauro é sua segunda obra publicada. guilherme também é autor do romance de ficção científica quartos de hotel espaciais, além de ser ilustrador e professor.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© all rights reserved
made with by templateszoo